Entenda a importância das estratégias de marketing em franquias

Carlos Ruben PintoPor Carlos Ruben Pinto   |Vender Franquia
Diretor Executivo na MDS Franchising

Publicado em 1 de junho de 2015  |  Atualizado em 2 de março de 2018

estrategias de marketing

Há um tempo em uma reunião com um grupo de importantes empresários, o professor e consultor Paulo Vasconcellos Filho nos fez a seguinte e intrigante pergunta: “como otimizar estratégias de marketing diante das mudanças dos clientes, concorrentes, mídia, tecnologia, legislação, etc?” É o tipo da pergunta que provoca muita reflexão, e naturalmente não fiquei indiferente a ela, por isso quero aqui compartilhar com os leitores algumas reflexões em torno do assunto, que certamente não se esgotam aqui.

Diante das mudanças citadas, as estratégias de marketing adotadas pelas empresas para o desenvolvimento dos negócios devem ser sempre atualizadas e revistas com o objetivo de responder a um outro tanto de perguntas: Em que tarefas estratégicas voltadas para o futuro a empresa deve se concentrar? Será que o modelo de crescimento pensado para o negócio é sustentável? O modelo de gestão e marketing adotado torna a empresa capaz de fazer frente à acirrada competição pelos clientes, pelas mudanças que estão acontecendo e por outras tantas que ainda estão por vir? Será que as atividades em que a empresa está focada hoje agregarão valor em futuro próximo?

Se a empresa for uma franqueadora, podemos perguntar ainda: que decisões ela vem adotando hoje para atrair franqueados e conquistar novos mercados? Considerando que o  processo de crescimento de uma rede de franquia não é fácil, então que modelo de expansão adotar? Que ferramentas de marketing utilizar? Uma importante estratégia é pesquisar mais e compartilhar os novos conhecimentos com o grupo de franqueados. Penso que envolve-los um pouco mais no planejamento estratégico da rede é importante, pois é com estratégia, foco e ação de todos que se valoriza a marca e os investimentos feitos na franquia.

É sempre bom de vez em quando parar e questionar o modelo de gestão até então adotado e ver que inovações podem ser introduzidas. Em especial, o franchising deve e pode repensar a prática de gestão adotada até então. E para provocar mais uma reflexão, cabe ainda questionar: como ocorre a qualificação dos franqueados e como é feita a transferência de conhecimentos e práticas de gestão? Como ocorre a internalização ou o aproveitamento dos novos conhecimentos adquiridos pelos franqueados? No sistema de franchising já existem marcas que implantaram a “gerência de aprendizagem e conhecimentos”.

E mais: que flexibilidade é possível imprimir aos negócios de forma a permitir que as franquias (ou nos negócios independentes, as filiais) sobrevivam em ambientes competitivos, instáveis e às vezes turbulentos? Vale lembrar aqui que a tecnologia tem permitido e provocado grandes mudanças no relacionamento entre a marca, produtos e  clientes, que têm cada vez mais acesso a informações através da internet, com destaque para o e-commerce que cresce vigorosamente. A tecnologia mudou o comportamento de um significativo número de consumidores. Agora com mais informações eles se tornaram mais criteriosos, mais críticos em relação às mensagens publicitárias. Cresceu o poder de análise do consumidor, cresce a observação sobre o comportamento da marca e perde força o que a comunicação da marca diz.

É assim, questionando que vamos descobrindo as necessidades de se otimizar o marketing das franquias e das pequenas e médias empresas, em geral: o negócio precisa ser eficiente, precisa de resultados, e é por isso que se torna fundamentalmente importante inovar, fazer a marca aparecer e destacar-se neste concorrido mercado.

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade