O que são franquias? Entenda o conceito e aprenda agora mesmo tudo sobre como empreender neste mercado

Carlos Ruben PintoPor Carlos Ruben Pinto   |Comprar Franquia
Diretor Executivo na MDS Franchising

Publicado em 3 de maio de 2018  |  Atualizado em 3 de maio de 2018

tudo sobre franquias

Franquias: para entender a importância de estudar o sistema, vamos recorrer a uma famosa frase de Confúcio, pensador chinês que viveu entre 551-479 a.C., que diz: “Estudar sem Pensar, isso leva a incertezas. Pensar sem Estudar, isso leva a riscos.”

O grande discurso do sistema de franquias é minimizar os riscos, então entendemos que, primeiro, deve-se estudar o assunto, aprender e se capacitar. Em seguida, vem o pensar, o analisar, considerar o que é correto, julgar por si mesmo e, só depois, tomar a decisão que lhe parecer mais segura.

Sem os conhecimentos básicos, como os que apresentaremos a seguir você, enquanto empreendedor que pretende investir em uma franquia, fica “à deriva em um enorme oceano”, sem capacidade de agir e se afunda em incertezas. Portanto, faça um bom estudo, pois o conhecimento é indispensável para iniciar qualquer negócio, e no sistema de franquias não é diferente.

Índice de conteúdo

1. O que são franquias
1.1. O que são manuais de franquias
1.2. Em que consiste o suporte operacional à uma franquia?
2. Como surgiram as franquias
3. As vantagens de empreender com franquias
4. Como funciona: quem é quem no sistema de franquias?
5. Quais são as taxas do sistema de franquias?
5.1. Taxa de Franquia
5.2. Taxa de Royalties
5.3. Taxa de Publicidade
5.4. Outras taxas
6. Circular de Oferta de Franquia
7. Contrato de franquia
8. Diferenças entre empreender com marca própria e empreender com franquias
8.1. Empreender com marca própria
8.2. Empreender com franquias
9. O que diz a legislação brasileira de franquias?
10. Quais são os segmentos de franquias mais promissores na atualidade?
11. Ferramentas de busca por franquias
11.1. Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios – PEGN
11.2. Franchise Store – franquia.com.br
11.3. Portal do Franchising
11.4. Suafranquia.com
11.5. MaisFranquia.com
12. O que torna uma franquia bem conhecida nos dias de hoje?
13. Etapas do processo de compra de uma franquia
14. De avaliado a avaliador: como investigar a fundo uma marca
15. Como abordar atuais franqueados da marca que pretendo investir e que perguntas fazer?
16. Cursos de franquias e empreendedorismo para futuros franqueados
17. Conclusão

O que são franquias?

A melhor maneira de explicar o que é uma franquia é recorrer à Lei de nº 8.955/94 – Franquia Empresarial que no seu artigo segundo apresenta o seguinte conceito: “Franquia empresarial é o sistema pelo qual um franqueador cede ao franqueado o direito de uso da marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços e, eventualmente, também ao direito de uso de tecnologia de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvidos ou detidos pelo franqueador, mediante remuneração direta ou indireta, sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo empregatício.”

Veja que temos de um lado a figura do franqueador – empresário que possui experiência prévia e grande conhecimento de seu negócio, ou seja, o reconhecido know-how; e que, antes de se tornar franqueador, deve ser comprovadamente bem sucedido – ter um negócio que seja lucrativo.

Como o franqueador vai “ceder o direito de sua da marca ou patente”, é de se esperar que a marca ou patente já estejam requeridas junto ao INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial.

Então, pelo artigo 2º, o franqueador cede ao futuro franqueado, o “direito de distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços”.

Isso quer dizer que o franqueador cede o direito de comercializar os produtos e/ou serviços em um determinado território, uma determinada área, que pode ser um shopping, um ou mais bairros, uma cidade ou mais cidades, variando de acordo com o tipo negócio.

Seguindo a Lei, temos que o franqueador cede o “direito de uso de tecnologia de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvidos ou detidos” por ele. É justamente neste ponto, anteriormente mencionado, que entra o know-how, o principal item que justifica a compra da franquia e que necessariamente deverá estar organizado e documentado em Manuais da Franquia – onde estão registrados os padrões da franquia.

O que são manuais de franquia?

Os Manuais de Franquia são importantes ferramentas de treinamentos dos franqueados e equipe, e mais tarde, poderão estar disponibilizados e atualizados em área restrita no site da empresa franqueadora para os franqueados que estejam em dia com suas obrigações contratuais.

Então, até este ponto você futuro franqueado está adquirindo do franqueador o direito de uso da marca e de comercialização dos produtos e/ou serviços da marca em determinado território, com repasse do conhecimento necessário para operar a unidade franqueada, conforme padrão da franquia.

Contudo, não basta dar acesso a estes três itens: marca; know-how e acesso a produtos e/ou serviços. Afinal, a operação de uma franquia para ser bem-sucedida, precisa contar com o suporte operacional.

Em que consiste o suporte operacional à uma franquia?

Vamos entender como funciona o suporte, o acompanhamento e assistência do franqueado e equipe durante a operação da franquia.

É este suporte que, independentemente do lugar de onde ele é prestado, irá assegurar os padrões da rede. Portanto, mais um item fundamental no sistema de franquias.

Continuando a análise do artigo 2º da Lei temos a frase: “mediante remuneração direta ou indireta”.

Ou seja, a legislação já sinaliza que o sistema de franquias tem suas taxas, que discutiremos logo a seguir.

Porém, antes de prosseguir cabe analisar a última frase da lei que diz: “sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo empregatício”, veja você futuro franqueado que a própria lei já define que não tem como estabelecer vínculo empregatício entre as partes.

O que os legisladores quiseram dizer com esta frase é o seguinte: o franqueado é o dono. Um dono que trabalha com marca e métodos de trabalho definidos pelo franqueador. Simples assim.

Como surgiram as franquias?

como surgiram as franquiasO Franchising surgiu comercialmente forte nos Estados Unidos, por volta do ano de 1860, ganhando mais adeptos no início de 1900 e conquistando mais força na legislação americana a partir de 1946.

Desde então, o Franchising vem atendendo a necessidade das empresas de efetuar a distribuição de produtos e/ou serviços de forma padronizada e mais controlada.

Para isso, precisa ter na ponta um empresário independente que, para trabalhar, necessita de uma marca consolidada, de conhecimentos operacionais, administrativos, de um mix de produtos e/ou serviços para se desenvolver em determinada área e de ações de marketing cooperado.

A bem sucedida experiência deste modelo no exterior chegou ao Brasil em meado dos anos 80, e somente em 1994 foi legitimado através da Lei 8.955/94.

Desde então, dada a dimensão do território brasileiro, o sistema de franquias vem conquistando, ano após ano, mais e mais empresas franqueadoras que se interessam por este canal de distribuição.

As vantagens de empreender com franquias

O sistema de franquias traz vantagens para as duas partes do negócio. Se de um lado o franqueador consegue promover uma expansão de seus negócios mais acelerada, se comparada com abertura de filiais; com a chegada de novos franqueados a marca conquistará novos mercados e passará a ter na frente um empresário eficiente, mais leal e comprometido com o sucesso do negócio.

Para o franqueado, as principais vantagens são:

  • Contar com o know-how da Franqueadora e dela receber o treinamento inicial;
  • Obter a assessoria na análise do ponto comercial; usar a marca;
  • Obter o projeto arquitetônico e identidade visual profissionalizada;
  • Contar com a experiência e com o acervo de publicidade e propaganda que deverá permitir atrair os clientes logo na largada;
  • Receber a assistência da empresa franqueadora e poder trocar experiências.

Outra vantagem, não menos importante, é o acesso a fornecedores cuidadosamente selecionados e contar, na grande maioria dos casos, com um ótimo software de gestão.

Tudo isso somado faz com que o futuro franqueado minimize bem os seus riscos, ou em outras palavras, melhore as suas chances de sucesso.

Como funciona: quem é quem no sistema de franquias?

como funciona quem é quem no sistema de franquiasSão vários os personagens do sistema de franquias, do lado da empresa franqueadora temos como pessoas importantes o franqueador e pessoas de sua equipe como os consultores de campo.

Vamos chamar aqui de franqueador a pessoa física do empresário que criou o negócio e desenvolveu o conceito de negócio e a marca.

Normalmente este empresário é também o dono da empresa Franqueadora, pessoa jurídica que vivenciou a operação, que percorreu um ciclo completo do negócio por um período mínimo de um ou dois anos, variando caso a caso.

O franqueador e a sua empresa Franqueadora acumularam experiências, corrigiram rotas, fizeram ajustes finos, e só mais tarde, se prepararam para franquear, formatando o negócio para operar como franquia.

E é desta preocupação em formatar a franquia que nasce a figura do Consultor de Campo, pessoa responsável por dar suporte e auxiliar o franqueado na condução do negócio.

Do outro lado deste negócio, está a pessoa que se candidata a comprar uma franquia e que será o franqueado: pessoa de quem se espera uma boa dose de ambição, espírito empreendedor e que constituirá uma pessoa jurídica para operar, para se dedicar e trabalhar pela franquia.

Ao franqueado e sua unidade franqueada serão cedidos os direitos de explorar a marca, o know-how, de comercializar produtos e serviços em determinados territórios e poder contar com a assistência da franqueadora, minimizando ou evitando erros iniciais que, em negócios independentes, podem comprometer ou até inviabilizar a empresa logo no início.

Mesmo com todo o cuidado na transferência do know-how feita pelo franqueador, é papel do franqueado aprender, compreender, fazer e ensinar sua própria equipe.

Cabe ao franqueado cumprir os padrões e corrigir toda e qualquer anomalia na operação de sua unidade; monitorar os resultados de sua unidade e buscar atingir as suas próprias metas, para isso precisa promover as melhorias, planejar o futuro e se empenhar no sucesso de sua unidade.

Quais são as taxas do sistema de franquias?

O franqueado, para operar dentro de uma rede, mesmo que iniciante, deverá pagar ao franqueador um conjunto de taxas, são elas:

Taxa de franquia

Usualmente o sistema de franquias opera com três tipos de taxas, sendo a primeira delas a Taxa de franquia, que é a taxa inicial que é paga na assinatura do contrato de franquia ou do pré-contrato de franquia.

Esta taxa remunera o franqueador pelos quatro itens que citamos acima (acesso à marca, ao know-how – com manuais e treinamentos, à comercialização dos produtos e serviços da franquia em determinados territórios, contando com assistência contínua da Franqueadora).

Taxa de royalties

Trata-se de uma taxa paga mensalmente pelo franqueado à franqueadora e que deve compensar e remunerá-la, principalmente, pela cessão do know-how, e aos segredos administrativos e operacionais do negócio. Soma-se a isso o acompanhamento, a assessoria ou assistência contínua prestada pela franqueadora ao franqueado e à equipe.

Esta taxa remunera ainda, em muitos casos, o benefício do franqueado participar do sistema de compras em conjunto com a franqueadora, obtendo ganhos por compra em escala. Ou seja, a Taxa de royalties remunera tudo que é feito para fazer com que a operação da franquia dê certo, sempre com o franqueado à frente, claro.

A forma de cobrar essa taxa varia de negócio a negócio. Muitas empresas franqueadoras cobram um percentual sobre o faturamento bruto, outras um percentual sobre as compras, podendo ainda ter algumas que cobram um valor fixo mensal.

Contudo, é muito importante manter esses pagamentos em dia, pois que razão teria um franqueador em investir na formatação de uma franquia, de se preparar para conceder franquias se, do outro lado, tiver um franqueado que se beneficia de tudo e sonega e/ou deixa de pagar as taxas do sistema?

Além de injusto e desleal é ilegal. Torna-se assim um justo motivo para uma rescisão do contrato de franquia com pesadas multas.

Taxa de publicidade

A taxa de publicidade remunera os serviços de marketing e comunicação da franquia que colocam clientes nas unidades franqueadas.

O seu valor também é, na maioria das vezes, cobrado aplicando-se um percentual sobre o faturamento bruto. Há muitos casos de valor fixo mensal, corrigido anualmente.

É importante destacar que este é um montante que destina a criação de instrumentos de divulgação da marca, da qualidade dos produtos e/ou serviços e de fatos a respeito das franquias.

Outras Taxas

É muito comum dentro do sistema de franquias as empresas informarem aos candidatos a franqueados a cobrança de taxas como uso de sistemas de gestão – softwares de operação de lojas.

Há casos também em que as franquias demandam por manutenção preventiva de máquinas e equipamentos, assim, elas informam os valores mensais desses serviços.

Estes dois tipos de taxas: sistemas e manutenção são melhor detalhadas na Circular de Oferta da Franquia e, normalmente são pagos pelos franqueados diretamente às empresas prestadoras dos serviços.

Circular de Oferta da Franquia

Um dos mais importantes documentos do sistema de franquias, tanto que é legalmente de fornecimento obrigatório pela empresa franqueadora aos candidatos a franqueados. Há na Lei 8.955/94, no seu artigo 4º forte penalidade pelo não cumprimento deste requisito.

O artigo 3º da Lei 8.955/94 lista as informações que a empresa franqueadora deverá fornecer aos candidatos a franqueados, que são:

  • Histórico resumido da empresa franqueadora;
  • Balanços e demonstrações financeiras;
  • Indicação de pendências judiciais da Franqueadora;
  • Descrição detalhada da franquia e atividades do franqueado;
  • Descrição do perfil ideal do franqueado;
  • Especificação do investimento para aquisição, implantação e operação da franquia;
  • Informação sobre as taxas periódicas e outros valores;
  • Relação completa de todos os franqueados e ex-franqueados que deixaram a rede nos últimos dois anos, com nome, endereço e telefone;
  • Especificação do território;
  • Informações sobre a aquisição de bens e mercadorias;
  • Indicação do que é oferecido ao franqueado em termos de supervisão, serviços, manuais, treinamentos e etc.;
  • Situação do franqueado após expiração do contrato;
  • Obrigatoriedade de anexar o Contrato e Pré-contrato de Franquia.

Contrato de Franquia

contrato de franquiaOutro documento muito importante do negócio. E para falar dele quero começar pelo que diz o jurista Clóvis Beviláqua: “O Contato é uma acordo de vontades para fim de adquirir, resguardar, modificar ou extinguir direitos.”

O Contrato de Franquia deve conter as mais variadas cláusulas, e busca resguardar os direitos e deveres de cada uma das partes: franqueadora e franqueados. Seu conteúdo varia de acordo com a natureza da operação da franquia, portanto, não se concebe trabalhar com contratos de franquia padrão ou copiados da internet.

Diferenças entre empreender com marca própria e empreender com franquias

Empreender com marca própria

Empreender com marca própria nada mais é do que empreender sozinho e ter toda a liberdade de testar suas ideias, de criar uma empresa e desenvolver sua própria marca e com ela ser bem-sucedido no mundo dos negócios.

Acontece que o mundo do empreendedor é cheio de imprevistos, e em situações que, por não ter conhecimentos e experiências, podem levar a uma grande quantidade de erros. E cada erro custa, e às vezes, caro.

É mais sofrido, exige muita paciência, muita determinação, um espírito de luta contínuo e um desejo de se superar a cada dia.

Empreender com marca própria exige um perfil pessoal que tenha a capacidade de encarar um mundo de incertezas e riscos.

Se você precisa minimizar os riscos, entenda minimizar e não eliminar. Logo, vale a pena pensar em empreender junto com uma empresa franqueadora, que na largada já oferece sua marca, know-how, produtos e serviços já testados, oferece o suporte durante a vigência do contrato de franquias.

Empreender com franquias

Empreender com franquias significa contar com um negócio testado e profissionalizado. O empresário tem a oportunidade de iniciar com uma marca estudada, conta com assessoria na análise e aprovação do ponto comercial; implanta um negócio com projeto arquitetônico padrão, tem acesso ao know-how e aos treinamentos, conta com suporte em gestão administrativa e orientações na administração financeira.

Vale ainda destacar o acesso a fornecedores homologados para aquisição de máquinas e equipamentos e produtos para revenda. Em muitas franquias, o franqueado tem também o benefício de participar do sistema de compras centralizadas de produtos, insumos e/ou matérias primas junto com a franqueadora, obtendo com isso melhores preços e ganhos em escala. Soma-se a tudo isso as ações de marketing e propaganda que são compartilhados com toda a rede.

O que diz a legislação brasileira de franquias?

o que diz a legislação brasileira de franquiasBasicamente a Lei 8.955/94 da Franquia Empresarial determina que o candidato a franqueado tenha acesso a um grande número de informações sobre o negócio antes de colocar seus recursos financeiros em uma franquia.

Como até aqui já falamos sobre os artigos 2º, 3º e 4º, e tendo o 5º artigo sido vetado, vamos aqui apresentar os Artigos 6º e 7º.
O Artigo 6º diz: “O contrato de franquia deve ser sempre escrito e assinado na presença de 2 (duas) testemunhas e terá validade independentemente de ser levado a registro perante a cartório ou órgão público.”

Lembre-se sempre: duas testemunhas. Já o artigo 7º diz: “A sanção prevista no parágrafo único do art.4º. desta Lei aplica-se, também, ao franqueador que veicular informações falsas na sua Circular de Oferta da Franquia, sem prejuízo das sanções penais cabíveis.”

Este artigo destaca o rigor com que a COF – Circular de Oferta da Franquia deve ser elaborada – nunca se deve mentir em uma COF, pois o parágrafo único do artigo 4º diz o seguinte: “Na hipótese do não cumprimento do disposto no caput deste artigo, o franqueado poderá arguir a anulabilidade do contrato e exigir devolução de todas as quantias que já houver pago ao franqueador ou a terceiros por ele indicados, a título de taxa de filiação e royalties, devidamente corrigidas, pela variação da remuneração básicas dos depósitos de poupança mais perdas e danos.” Assim, se mentir fica criado um espaço muito bom para um advogado trabalhar.

A Lei de Franquia Empresarial não é um obstáculo. Ela simplesmente proíbe informações falsas. Uma COF bem redigida é uma oportunidade de estabelecer boas parcerias e atender melhor o cliente – o franqueado, afinal, o relacionamento será por longos períodos.

Quais são os segmentos de franquias mais promissores na atualidade?

O que é promissor? Promissor é aquilo que promete. O mundo do Franchising com suas quase 3.000 marcas está cheio de marcas que prometem de um tudo para poder vender a franquia.

Entra ano e sai ano você encontrará muitos textos falando de franquias promissoras, ou seja, marcas que têm tido maior procura, segmentos que mais venderam franquias ou marcas que apresentam maiores chances de crescer. Não vamos aqui listar segmentos e marcas, mas queremos falar do que torna um negócio promissor.

O consultor americano Joey Reiman em seu livro “Propósito” diz que as “marcas com propósito tornam-se uma posição” e que “propósito é algo entranhado em tudo, tudo que a empresa faz e diz. Propósito é sim uma maneira única que a empresa escolhe para organizar sua contribuição para o mundo.

Propósito é algo que todos os colaboradores da empresa respiram no seu dia a dia.” Levando este conceito para o sistema de franquias, entendemos que marcas mais promissoras são aquelas que planejam, se organizam e sistematizam o seu know-how. São competentes e separam uma verba para promover o seu crescimento, pois sem dinheiro, não são autossustentáveis e logo deixam de existir. Portanto, é preciso ter um orçamento para o crescimento.

É com a correta formatação da franquia que se define a contribuição da marca para o mundo, com algo que realmente inspire a compra, inspire a equipe, que “simbolize algo maior”.

Quem vai determinar quanto uma franquia é promissora ou não é quem demonstra interesse em comprar, para isso é preciso analisar o negócio como um todo, do nascimento aos dias atuais.

Nessas horas é vital para o interessado responder para si mesmo a seguinte pergunta: “por que eu deveria comprar essa marca e implantá-la na minha cidade, no meu bairro, no shopping tal? O que essa marca promete e efetivamente entrega?“
Franquias promissoras são íntegras, possuem valores autênticos, propósitos claros, vividos e praticados por todos.

A franquia é promissora quando ela é forte, quando seu líder transmite confiança, quando é transparente.

Cabe também ao candidato a franqueado ser íntegro e alinhar seus valores com os valores da marca. Pense no futuro, pense em como você franqueado promissor – que promete se entregar ao negócio, para o bem do negócio e do mundo em que você está.

Ferramentas de busca por franquias

ferramentas de busca por franquiasAtualmente existem diversas ferramentas que auxiliam os candidatos a franqueados na busca por uma franquia. Através delas é possível obter informações detalhadas de diversas marcas existentes no mercado. Dentre as informações disponíveis estão: montante necessário para investimento, faturamento médio, taxas cobradas e tempo médio de retorno.

Nos dias atuais são raras as ferramentas que permitem aos candidatos a franqueados comparar diversas marcas. Ou seja, o candidato, enquanto empreendedor seleciona algumas marcas de interesse e, faz o “tira teima” comparando os números diretamente na tela através do comparador.

Vamos comentar aqui resumidamente as principais ferramentas de busca por franquias existentes no mercado brasileiro:

Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios – PEGN

A revista Pequenas Empresas Grandes Negócios – PEGN, de propriedade da Editora Globo, possui uma ferramenta de busca por franquias da qual é possível buscar pelo nome da franquia, capital disponível para o investimento, segmento e, dentro do segmento, por tipo de negócio.

O buscador conta atualmente com 1.141 marcas. É um grande volume de marcas, sendo que nem todas estão associadas à ABF – Associação Brasileira de Franchising. Qualquer comparação entre valores das marcas, o usuário deverá fazer à mão, anotando todos os dados de investimento que lhe interessar.

Franchise Store – franquia.com.br

O site Franchise Store é o Portal de negócios do Grupo Cherto, um dos pioneiros no Franchising no Brasil. A ferramenta buscador de franquias conta com duas opções de filtros, por segmento e por investimento. O Portal atualmente conta com 943 marcas em exibição.

Portal do Franchising

O Portal do Franchising de propriedade da ABF – Associação Brasileira de Franchising. A exemplo da Franchise Store, oferece inicialmente busca por segmento e investimento. Porém, dentro das páginas de cada um dos segmentos é possível filtrar por Investimento Total, Estado sede da franqueadora, Faturamento Médio, Tempo de Retorno, Total de Unidades, Área e Subsegmentos. O Portal conta com algo em torno de 253 marcas anunciantes.

Suafranquia.com

O Portal SuaFranquia.com, de propriedade do Grupo Bittencourt, oferece, de início um buscador mais simples, com opção de busca apenas pelo nome da marca. Na seção “Encontre Franquias” o empreendedor visualiza segmentos e ramos. Ao clicar em determinado segmento e/ou ramo, é possível ver a listagem de marcas cadastradas no Portal. Porém, para um buscador com opções de filtros, é necessário entrar na página de alguma das marcas. Somente desta forma chega-se ao filtro por Faixa de Investimento ou Estado ou Segmento ou Ramo. O Portal hoje conta, ao todo, com 196 marcas.

MaisFranquia.com

Por fim, aqui no MaisFranquia.com já apresentamos aos futuros franqueados a nossa ferramenta de busca com um bom comparador, é o que faz sentido para quem está pesquisando uma marca. É por isso que chamamos o Mais.Franquia.com de Marketplace de Franquias.

Essa ferramenta é de propriedade da MDS Franchising e oferece um buscador completo com pesquisa por marca e 5 opções de filtros: Por Segmento, Por Investimento Mínimo, Por Taxa de Franquia, Por Previsão de Retorno e Por Faturamento Médio. Além disso, é possível ordenar todas as marcas presentes no site por Ordem Alfabética, Menor e Maior Investimento.

A nossa grande inovação é essa ferramenta, Comparador de Franquias, moderno e que permite aos candidatos a franquia selecionarem até 5 marcas e efetuar a comparação das marcas lado a lado. Marcas selecionadas são exibidas em uma discreta e intuitiva janela no rodapé do site até que o empreendedor finalize a sua busca e clique para ver a comparação.

Entendemos também que o volume de informações para quem quer comprar franquia seja muito importante, abrimos espaço para uma apresentação mais ampla da marca e, sobretudo, automatizamos a Ficha de Pré Qualificação, fazendo com que ela chegue diretamente ao diretor ou responsável pela expansão em tempo real. O Marketplace exibe as principais informações das marcas e conta atualmente com 1007 franquias cadastradas.

O que torna uma franquia bem conhecida nos dias de hoje?

o que torna uma franquia bem conhecida nos dias de hojeO que torna uma franquia bem conhecida nos dias de hoje é o simples fato de estar presente em mais canais de mídias sociais. É preciso oferecer aos candidatos a franqueados, empreendedores, mais e melhores condições de encontrarem a sua marca.

Mais vista, mais oportunidades para chegar ao seu site, e se nele o conteúdo estiver bem trabalhado, maiores serão as chances de ser bem aceita – mais bem recebida pelo mercado; e assim, aos poucos vai se tornando uma referência no meio. Entendemos que não se pode limitar a apresentação e “distribuição” da apresentação da franquia ao mercado, sob pena de perder a efetividade do negócio.

A marca precisa estar presente em mais canais, ser apresentada de formas diferentes e com isso comunicar melhor com muito mais interessados, oferecer mais informações a quem quer comprar franquia e desenvolver novos relacionamentos com potenciais franqueados.

Algumas perguntas que fazemos aos franqueadores são: o que você tem de valioso para oferecer aos candidatos à sua franquia? Agora, ponha-se no lugar do comprador de uma franquia e se pergunte: é suficiente? O que o seu potencial franqueado irá considerar um sucesso?

Etapas do processo de compra de uma franquia

O processo de compra de uma franquia passa pelo passo a passo apresentado pelas marcas em destaque aqui no Marketplace de franquias MaisFranquia.com.

Você, enquanto candidato a uma franquia deverá primeiro ler tudo sobre a franquia, em seguida, preencher a Ficha de Pré-qualificação, prestar todo o conjunto de informações para, logo mais a frente, após análise e aprovação de seu cadastro e perfil, ser convidado para uma entrevista, que pode ser tanto presencial, na sede da franqueadora, quanto on-line.

É importante conhecer o franqueador e equipe, bem como, poder discutir o projeto de investimento com quem efetivamente entende desta franquia.

Se você, enquanto candidato à franquia, sentir a necessária segurança para investir no negócio e, por outro lado, tendo a Franqueadora aprovado o seu perfil, será entregue a você a Circular de Oferta da Franquia (COF) e a Minuta do Contrato de Franquia. O fato de receber a COF não o obriga a comprar a franquia, contudo, é obrigatório sim comprovar o recebimento da COF assinando e devolvendo à empresa franqueadora o Protocolo de Recebimento da COF.

E por determinação da Lei 8.955/94, todo candidato deverá aguardar 10 dias antes de efetuar qualquer pagamento que seja à franqueadora ou à um representante legal. Prazo este para que cada candidato à franquia estude o que é ofertado e quais são as obrigações das partes definidas no contrato de franquia.

Franquia é projeto de vida do franqueado, quem deve decidir pelo negócio é o próprio candidato a franqueado. Portanto, não cabe ceder às pressões de outras partes interessadas na venda. O poder está na mão de quem compra.

De avaliado a avaliador: como investigar a fundo uma marca

de avaliado a avaliador: como investigar a fundo uma marcaAgora com a COF – Circular de Oferta da Franquia – e a Minuta do Contrato de Franquia em mãos, cabe ao candidato a franqueado estudar tudo. Ler tantas vezes quanto for necessário, anotar toda e qualquer dúvida que surgir e buscar as respostas junto à empresa franqueadora.

Um dos pontos determinantes desta investigação é o de viabilidade financeira do negócio. A primeira recomendação que passamos aqui é: não compre uma franquia sem ter todo o investimento inicial previsto e mais uma reserva financeira pessoal, você precisará de um montante de dinheiro para os primeiros meses até que o negócio rompa bem a barreira do ponto de equilíbrio.

Portanto, analise bem todo o investimento demando, tenha claro o que será necessário a título de capital de giro, segure dinheiro nas reformas do ponto comercial, não se entusiasme dizendo que “a minha franquia será a mais bonita da rede”, seja mais comedido e realista e busque fazer mais com menos. O melhor lugar do dinheiro é na reserva ou no capital de giro.

Ao estudar os possíveis resultados do negócio, tenha bem os pés no chão, não superestime as vendas. As expectativas podem não se confirmar, o que é um risco.

Enfim, faça você o seu estudo de viabilidade financeira, ajuste à realidade da sua cidade ou território.

Tome a decisão de assinar o contrato de franquia quando estiver seguro.

Como abordar atuais franqueados da marca que pretendo investir e que perguntas fazer?

Comece a abordagem utilizando a COF, pois a Lei 8.955/94 da Franquia Empresarial, em seu artigo 3º inciso IX diz que a franqueadora deverá apresentar a “relação completa de todos os franqueados, subfranqueados e subfranqueadores da rede, bem como dos que se desligaram nos últimos doze meses, com nome, endereço e telefone”.

Se a COF que você recebeu não cuidou de prestar essa informação, mal sinal. A Lei é clara quando diz que a relação deve ser completa e com nome, endereço e telefone. A proposta é dar aos interessados todas as condições de pesquisar antes de investir. São tantas perguntas que um candidato a franqueado pode fazer a quem está ou esteve em uma rede, mas vamos aqui listar as perguntas iniciais:

Há quanto tempo você está na rede?

A resposta a esta pergunta ajudará a você construir as perguntas seguintes, pois, se o franqueado estiver na rede há 3 meses, você pode emendar outra pergunta: o investimento previsto pela empresa franqueadora se confirmou?

Isto porque muitas franquias prometem um valor de investimento e no final o montante costuma ser bem maior. Então, procure confirmar o montante do investimento que você terá que fazer. Mas se a resposta à primeira pergunta for 3 anos, você pode perguntar:

Você já obteve o retorno sobre o seu investimento?

A grande maioria das franquias prometem retorno do investimento entre 24 e 36 meses. A partir deste ponto você pode perguntar também: quanto tempo você gastou para atingir o ponto de equilíbrio? A resposta poderá sinalizar por quanto tempo você precisará contar com um capital de giro. Vale a pena investigar o faturamento médio mensal das unidades franqueadas.

Enfim, se a franquia que você tem interesse tem um número muito grande de franqueados, comece a sua lista dos atuais franqueados com quem conversar considerando as características semelhantes entre a localidade onde está instalada a franquia e a que você pretende instalar a sua.

Contudo, você ainda pode fazer uma pergunta decisiva: você compraria essa franquia novamente? Se sim, é um bom sinal do nível de satisfação dos atuais franqueados. Na prática, são os franqueados satisfeitos com o negócio quem colocam outros franqueados dentro da rede.

Cursos de franquias e empreendedorismo para futuros franqueados

cursos de franquias e empreendedorismo para futuros franqueadosExistem no mercado uma oferta variada de cursos sobre o sistema de franquias, mas para quem quer investir, cursos voltados para entender o funcionamento do sistema serão sempre bem recomendados.

Pode acontecer que no momento que você decidir por investir em uma franquia não encontrar cursos disponíveis no mercado. Diante disso, este artigo e demais artigos do nosso blog, quando bem estudados, subsidiam muito bem com conhecimentos básicos necessários para sua investigação inicial sobre o sistema de franquias.

Vale ressaltar também que, você, como futuro franqueado, não deve ficar preso somente a cursos sobre o funcionamento do sistema de franquias. Deve buscar cursos sobre o Excel, você vai precisar fazer suas próprias planilhas de viabilidade. Cursos de atendimento e vendas também precisam ser considerados.

Resumindo: quem pretende comprar uma franquia não pode se prender somente aos conhecimentos que julga que a empresa franqueadora irá lhe passar, você deve ir além. Aprender não ocupa espaço!

Conclusão

Comprar uma franquia dá muito trabalho e o bom franqueado é aquele que trabalha antes, põe a mão na massa, faz bem o trabalho de pesquisa, investigação e estudo de cada negócio que pretende investir.

Questões como foi estruturada ou formatada a franquia, como são feitos os treinamentos? Quais são as ferramentas de transferência do know-how – com que manuais da franquia você será treinado? Qual é a qualificação do franqueador e equipe – conhecem bem o negócio? Têm domínio?

Muitos franqueadores são bons em dizer para você as coisas certas, o que você quer ouvir, porém não se preparam para fazer tudo certo e entregar o que prometem.

Portanto, o franqueador precisa provar para você que ele e sua equipe são bons no que fazem por uma simples razão: você quer investir, quer aprender e quer crescer – prosperar.

Não espere dar sorte de encontrar uma boa franquia, Ray Kroc já dizia: “sorte é resultado de suor”. Como a decisão de comprar é complexa, antes de decidir por uma marca, pesquise bastante sobre ela.

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade