Mistério: por que este franqueador investe em franqueado sem experiência alguma (estudo de caso)

Redator MDS FranchisingPor Redator MDS Franchising   |Vender Franquia
Equipe Editorial MaisFranquia.com

Publicado em 26 de outubro de 2018  |  Atualizado em 26 de outubro de 2018

franqueado sem experiênciaShirin Behzadi sabe da importância de poder cuidar de si mesmo. Quando adolescente, ela emigrou para os Estados Unidos com seus pais no auge da Revolução Iraniana e trabalhou como caixa de gasolina para ajudar a família. Hoje, ela é a CEO da Home Franchise Concepts (HFC) , uma holding de marcas de serviços domésticos que abriga marcas como Budget Blinds, Tailored Living e Concrete Craft, com 1.400 franquias em todo o mundo. Mas sua experiência no posto de gasolina ainda permanece com ela, dirigindo uma missão central no HFC: ela quer transformar o que ela chama de empreendedores “comuns” – millennials , idosos, pais solteiros, veteranos e qualquer outra pessoa que pareça inexperiente em proprietários de empresas. Para que isso aconteça, sua empresa de 25 anos oferece treinamento em sala de aula, coaching, webinars e reuniões de área para ajudar a desenvolver novos franqueados.

Confira a seguir uma entrevista com ela feita pelo Portal Entrepreneur e traduzida para o português pela equipe MaisFranquia.com:

Como o seu passado te preparou para o Franchising?

Desde os meus 17 anos, tenho trabalhado para me sustentar. Durante o caos da Revolução Iraniana, as finanças de muitas famílias foram congeladas – e a minha não foi exceção. Eu sei o que é não ter dinheiro. Eu sei o que é ter que encontrar maneiras de se sustentar. E eu sei que há uma saída. O Franchising é o melhor dos dois mundos – permite que os indivíduos com espírito empreendedor entrem nos negócios, mas também permite que eles aproveitem os sistemas testados e comprovados, como marketing, treinamento e suporte. Mesmo o nosso poder de compra sendo extremamente poderoso, temos pessoas que correm o mundo todo, comprando produtos e programas em nome de nossos franqueados, porque eles conseguem negociar no todo coletivo do sistema.

Shirin Behzadi

Shirin Behzadi, CEO da Home Franchise Concepts

Como a sua empresa capacita os franqueados, especialmente se eles são novos para os negócios?

Assim que um franqueado entra em nosso sistema, temos o que chamamos de preparação pré-sala de aula – essencialmente, tarefas de leitura. Em seguida, realizamos sessões de treinamento de duas semanas aqui em Irvine, Califórnia, e pagamos pelas estadias dos nossos franqueados para garantir que todos sejam atendidos. Ensinamos a eles como vender, como instalar o produto, o A a Z do nosso negócio. Depois desse período de duas semanas, temos pessoas que fornecem treinamento pós-sala de aula localmente. Os primeiros seis meses de negócios são críticos. Após esse período, continuamos próximos oferecendo programas de treinamento presencial e à distância como, por exemplo, webinars.

De fato, você está ensinando as pessoas a serem líderes. Você sempre acreditou que você mesma seria líder um dia?

Se alguém tivesse me perguntado se eu acabaria em sistemas de franquia relacionados à serviços domésticos, é claro que eu não poderia ter previsto isso. Mas eu sabia que em algum momento eu criaria coisas para os outros. Na escola, eu sempre tomava algum tipo de posição de liderança em qualquer atividade que eu pudesse colocar em minhas mãos, do clube de teatro ao coral. Eu gostava de resolver problemas, criar sistemas e gerenciar e capacitar pessoas, oferecendo oportunidades para elas florescerem. Se você colocar todas essas coisas juntas, não é incomum chegar onde cheguei.

O grupo HFC emprega muitas mulheres. Como CEO do sexo feminino, qual é o seu conselho para outras mulheres no mundo dos negócios?

Eu lido com a minha vida pessoal – e minha vida profissional – realmente não focando no fato de que sou uma mulher. Eu estava ciente de que tinha que trabalhar mais e mais esperto que meus colegas. A chave para liberar meu próprio poder era possuí-lo. Você declara isso. Como mulheres, podemos não ser necessariamente tão sinceras quando se trata de promover nossa própria força. Ao longo dos anos, fiquei melhor nisso. Toda vez que me deparo com uma decisão, sempre volto aos meus próprios valores e princípios fundamentais: tentar fazer o que é certo para os outros. Acordo todos os dias e digo: “Vamos fazer a coisa certa hoje”. O restante se seguirá.

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade