Saiba quais são as opções para financiar uma franquia

Redator MDS FranchisingPor Redator MDS Franchising   |Comprar Franquia
Equipe Editorial MaisFranquia.com

Publicado em 15 de junho de 2015  |  Atualizado em 11 de junho de 2018

financiar uma franquia

Fato: no Brasil, dificilmente alguém consegue realizar o sonho de montar o próprio negócio sem recorrer à ajuda financeira de terceiros. No caso das franquias, não é diferente. Felizmente, o mercado de crédito está de olho neste que é um dos segmentos que mais crescem na nossa combalida economia. A informação vem da própria Associação Brasileira de Franchising (ABF), que rege o setor. Segundo ela, as opções para financiar uma franquia têm crescido nos últimos anos, e a própria entidade tem se encarregado de estimular ainda mais esta tendência por meio de parcerias e outras iniciativas.

É claro que esta não deve ser a primeira opção na busca pelo crédito. Antes, considere alternativas como desfazer-se de bens (imóveis alugados, veículos) ou mesmo recorrer ao empréstimo de parentes, pois com certeza os juros serão bem menores. Esta dica vale inclusive para a obtenção parcial de crédito (especialistas recomendam evitar o financiamento de mais do que 30% do capital necessário, sob pena de inviabilizar o negócio). Por exemplo, você pode vender o segundo carro da família para pagar a taxa de franquia e recorrer a um empréstimo para garantir o capital de giro, essencial nos primeiros dias da empresa. Mas se estas opções não estão disponíveis para você, aqui vão algumas informações adicionais para financiar uma franquia:

Instituições públicas

Em primeiro lugar, saiba que muitas redes oferecem auxílio ao candidato a franqueado, seja por meio de recursos próprios destinados a financiamentos, seja por meio de acesso a empréstimos oferecidos pelas instituições financeiras. Um exemplo é o Banco Nacional de Desenvolvimento. Desde 2013, o BNDES oferece uma linha de crédito que pode ser utilizado tanto para abertura de novas unidades, como para reforma ou ampliação das existentes. O detalhe é que a solicitação junto à instituição é efetuada pelo franqueador e via outros bancos públicos e privados.

Algumas entidades têm foco regional. A agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP), exclusiva para o estado, oferece uma linha especial para franquias com taxa de 0,68%, prazo de 60 meses e carência de 12.  É possível fazer uma simulação neste link. O Banco do Nordeste também oferece financiamento para todas as etapas e necessidades do negócio, incluindo a taxa de franquia, composição de estoque, aquisição de máquinas e veículos, reforma e ampliação do ponto. A instituição é parceira da ABF e também atua no norte de Minas Gerais e no norte do Espírito Santo.

O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal também oferecem seus produtos e serviços especiais a franqueados e candidatos. No primeiro caso, é necessário que a rede franqueadora tenha convênio com o banco. Na Caixa, o empreendimento tem crédito pré-aprovado para capital de giro, entre outras vantagens. Algumas destas instituições ainda dão acesso ao PROGER, uma linha de crédito oferecida pelo governo federal a empresas com faturamento anual de até R$ 7,5 milhões. O limite é de R$ 600 mil, com prazo de pagamento em 60 meses e carência de 12. Os recursos são provenientes do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Instituições privadas

Os bancos privados, obviamente, não ficam de fora. O Bradesco, por exemplo, tem várias opções focadas em garantir que o franqueado não seja “vítima” da falta de capital de giro. Há, inclusive, uma solução para o pagamento do 13º salário dos funcionários no prazo, parcelando o valor junto ao banco. O Santander também atua em parceria com franqueadores na oferta de crédito para montagem e ampliação do negócio. O Itaú e o HSBC são outras instituições que dispõe de soluções especiais para o segmento. Porém, cabe lembrar que este último anunciou recentemente o fim de suas operações no Brasil.

Outra iniciativa privada que pode ajudar uma franquia a sair do papel é o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), oferecido pelo Sebrae. Neste caso, a entidade atua como um avalista complementar junto a diversas instituições financeiras, públicas ou privadas, incluindo algumas já citadas neste artigo (BB, Desenvolve SP e Bradesco) e agências regionais de fomento. O Fampe pode garantir até 80% de um financiamento, dependendo do porte empresa e da modalidade de crédito, que varia de R$ 10 mil a R$ 700 mil. Até mesmo etapas como exportação e inovação podem ser contempladas.

Independentemente do caminho que você seguir no sentido de obtenção de crédito, aqui vão algumas sugestões: em primeiro lugar, mesmo que o financiamento não seja obtido junto ao franqueado ou a uma instituição parceira deste, convém deixá-lo informado de todos os seus passos durante o processo. Lembre-se ainda que você estará contratando uma operação de crédito. Todo cuidado aos detalhes é pouco: verifique se o valor solicitado está adequado, se juros e demais taxas não são exorbitantes, se as condições de pagamento (quantidade e valor das parcelas) são realistas. Enfim, revise todos os pormenores da operação para evitar que o financiamento acabe não “esgoelando” o próprio empreendimento, dando ele certo ou não (o que é bem pior).

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade