4 dicas essenciais para fazer uma franquia familiar dar certo

Redator MDS FranchisingPor Redator MDS Franchising   |Comprar Franquia
Equipe Editorial MaisFranquia.com

Publicado em 5 de novembro de 2014  |  Atualizado em 3 de abril de 2018

franquia-familiarMontar e administrar uma empresa familiar, por essa peculiaridade, requer um pouco mais de atenção. Isso não é diferente no segmento do franchising. O que se ganha em segurança e confiança (presumivelmente) pode não trazer vantagens quando surgirem eventuais desacordos e problemas. E quando a questão envolve dinheiro, o problema pode ganhar dimensões ainda maiores.

O principal problema está em separar família e trabalho, ou seja, conseguir evitar que uma questão de âmbito profissional acabe gerando consequências negativas no convívio familiar e vice-versa. Imagine, por exemplo, um casal discutir em uma reunião de trabalho e chegar em casa, ambos irritados, para o jantar com os filhos.

Para você ter sucesso na criação ou na gestão da sua franquia familiar, separamos algumas dicas que ajudam a superar as principais armadilhas:

1. Mantenha o dinheiro separado

Começamos por uma dica que vale para qualquer tipo de negócio familiar e para todos os envolvidos, independente do grau de parentesco: mantenha separadas as finanças empresariais e pessoais. Não caia no erro – gravíssimo!- de ter o dinheiro que é da franquia na mesma conta corrente que você usa para suas despesas particulares. Defina um valor fixo para retirada mensal e mantenha-se fiel a ele. Jamais recorra ao caixa da empresa para despesas pessoais.

2. Recorra a terceiros

Chegaram a um impasse em relação a um determinado problema? Busque ajuda fora do “seio familiar”. Se a sua franquia é de grande porte, vocês podem formar uma junta de funcionários para auxiliar na tomada de decisões sobre as quais os parentes não conseguem chegar a um consenso. Se é de pequeno porte, recorra a profissionais que estão relativamente próximos ao dia-a-dia da empresa, como contadores, advogados e fornecedores – talvez até a clientes. Outra medida é vasculhar a rede de contatos em busca de eventuais mentores, ou seja, de profissionais que podem dar um aconselhamento em determinadas áreas, como marketing e finanças.

3. Combinem as atribuições

Uma maneira de evitar conflitos é seguir à risca a expressão “Cada macaco no seu galho”. Significa que cada um deve preocupar-se somente com aquilo que lhe diz respeito. O ideal, portanto, é que as partes cheguem a um acordo sobre quais atividades cada um é responsável e que isso seja respeitado no dia-a-dia da empresa. Se o porte da franquia não permite que ela seja “repartida” em departamentos ou equipes, então que cada um tenha maior voz sobre determinados aspectos. Por exemplo, no caso de cônjuges, a esposa pode ter a última palavra no tocante a finanças, e o marido, em relação à gestão de pessoal. Definam as atribuições com base nas qualidades – e defeitos – de cada um.

4. Mantenha um ambiente profissional

Por fim, outra forma de superar as armadilhas da franquia familiar é mantendo o ambiente o mais profissional possível. Em um artigo da revista Exame, a jornalista e editora-assistente Priscila Zuini recomenda evitar contratos acordados na informalidade, assim como o uso excessivo dos bens da empresa (veículos, equipamentos etc.) pelos familiares. Um ambiente profissional, sem ser exageradamente burocrático e rígido, serve inclusive para manter o respeito e a motivação dos funcionário, caso a empresa os tenha.

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade