7 dicas essenciais para selecionar as melhores franquias de baixo custo do mercado (garantido!)

Redator MDS FranchisingPor Redator MDS Franchising   |Comprar Franquia
Equipe Editorial MaisFranquia.com

Publicado em 27 de outubro de 2014  |  Atualizado em 19 de abril de 2018

franquias-de-baixo-custo
O empreendedor é um ser curioso por natureza. E para você que está dando os primeiros passos neste universo, o MaisFranquia.com preparou 7 dicas essenciais para selecionar as melhores franquias de baixo custo do mercado.

Mesmo para pequenos investimentos de capital,  é fundamental ir a fundo nos detalhes para transformar sua franquia em um bom negócio.

Confira a seguir orientações de acordo com seu perfil, e inicie sua empreitada com vantagens competitivas para garantir uma operação rentável.

7 dicas para selecionar as melhores franquias de baixo custo

1. Confira a reputação da franqueadora

O setor de franquias avança com força total. Em 2013, o sistema cresceu 11,9% de acordo com a Associação Brasileira de Franquias (ABF). O segmento de Negócios, Serviços e Conveniência ficou na dianteira, com faturamento de R$ 25 bilhões, seguido pelo setor de Alimentação com R$ 24 bilhões.

Com inúmeras oportunidades de baixo investimento oferecidas, selecionar marcas que inspirem confiança faz toda a diferença. Assim, pesquise pelas melhores franquias em reportagens de revistas, jornais e, principalmente, na Internet. Busque também comentários e críticas nas redes sociais para identificar a postura da empresa. Respostas e soluções rápidas indicam valores e organização interna.

2. Estude o mercado

Gostar de um produto ou serviço e ser cliente fiel é um bom começo. Mas isso não basta. Você precisa descobrir quais franquias de baixo custo têm perspectivas satisfatórias de futuro.

Para avaliar a viabilidade financeira do negócio, pesquise reportagens na Internet e visite websites das associações do setor. Veja se os produtos/serviços têm boa aceitação no mercado, se a marca é bem conhecida e se tem diferencial competitivo em relação aos concorrentes.

Além disso, participe de eventos do setor e outros que ofereçam apoio e informações a empreendedores e futuros franqueados. E mesmo depois de selecionar as franquias pretendidas, avalie as mesmas pela forma como oferece suporte e capacitação aos franqueados.

3. Conheça suas capacidades e limites

Considere seu perfil e competências como administrador. Embora a franquia ofereça o suporte da marca reconhecida pelo consumidor, qualquer empresa, independente do porte, precisa de gestão em diferentes áreas.

Tenha em mente que você precisa ser organizado e administrar bem pagamentos e documentos. Lembre-se que isso é importante para seguir as regras da franquia, estabelecidas em contrato.

4. Faça um check-list do suporte de gestão

franquia de baixo custo pretendida oferece manuais que te orientam sobre a melhor maneira de operar o negócio? Obtenha o máximo de informações sobre o suporte oferecido pela franqueadora e contate outros franqueados para saber de suas experiências. Essas informações e a relação completa dos franqueados da marca devem constar da Circular de Oferta da Franquia – COF, que é o documento que deve ter como anexo o balanço da empresa franqueadora nos dois últimos exercícios e a minuta do contrato de franquia. A COF deve ser entregue pela franqueadora aos candidatos a franqueado, concedendo um prazo mínimo de 10 dias para análise e decisão do candidato.

Crie uma lista detalhada das informações que precisa obter, como:

  • Características do produtos ou serviços oferecidos;
  • Plano de marketing estabelecido para os franqueados na rede – propagandas, ações de venda;
  • Termos do contrato – padronização de gestão e sinalização, por exemplo;
  • Apoio de gestão – questões legais, tributárias, trabalhistas e de organização da empresa;
  • Treinamentos  – atualizações constantes de conhecimentos e tecnologias;
  • Manual da franquia – detalhes sobre taxas e procedimentos padrões da marca.

Você também pode montar um check-list para decisão por segmento ou marca.

5. Experimente a operação

Verifique se a franquia permite que você faça um test-drive por alguns dias. Participar da rotina do negócio e conhecer a operação o ajudará a ter certeza de investir no negócio.

É nessa experiência que você perceberá, por exemplo, se precisará madrugar para abrir o negócio, mas não consegue porque dorme tarde.

6. Verifique a estrutura de atendimento à rede

Informe se os franqueados estão satisfeitos com o atendimento e suporte oferecido pela franqueadora, especialmente no início de operação da unidade franqueada. Se for comércio, veja se há garantia de fornecimento e se os franqueados são obrigados a comprar somente da franqueadora e/ou de fornecedores definidos pela mesma.

7. Calcule a taxa de rentabilidade

Mesmo numa franquia de baixo investimento é necessário avaliar a taxa de rentabilidade, um importante indicador de desempenho do negócio. O número pode ser informado pela franqueadora ou calculado por você.

Para isso, divida o lucro de um franqueado, aferido num determinado período de tempo, pelo valor do investimento inicial.

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade