O que não posso esquecer de perguntar ao franqueador antes de fechar negócio?

Redator MDS FranchisingPor Redator MDS Franchising   |Comprar Franquia
Equipe Editorial MaisFranquia.com

Publicado em 30 de janeiro de 2015  |  Atualizado em 7 de maio de 2018

fechar-negocioDesde o momento em que você manifesta o interesse em uma franquia, até a assinatura definitiva do contrato, há uma série de informações que você deve ter na ponta da língua antes de fechar o negócio.

Muitas delas vêm de pesquisa própria (por exemplo, entrevistar atuais e ex-franqueados), mas é necessário garantir que as outras sejam fornecidas pelo franqueador. Ou seja, são itens que você não pode deixar de perguntar a ele durante os vários encontros para ter certeza de que está investindo em um bom negócio. Abaixo, montamos uma lista de questionamentos a serem feitos antes de fechar o negócio:

  • Qual é o histórico da empresa e desde quando ela opera no sistema de franquias?
  • Qual o valor REAL do investimento? (Considere todos os fatores, incluindo ponto, equipamento, instalações, estoque inicial, capital de giro, etc.)
  • O franqueado tem que arcar com alguma taxa que não as tradicionais do setor (taxa de franquia, royalties, publicidade)?
  • Já houve franquias que não deram certo? (Se positivo, descubra o motivo e tente entrar em contato com o ex-franqueado para ouvir a versão dele).
  • Quem são os concorrentes para o franqueador? Como é o posicionamento da rede em relação a eles? (Não considere apenas o mercado local, mas também outras regiões. Considere ainda o conceito de “substitutos”. Por exemplo, câmeras de vigilância são substitutos de seguranças e guardas).
  • Como se dá o apoio na escolha do ponto? O franqueador tem poder de decisão ou veto na escolha?
  • Há outros franqueados na região? Há possibilidade de ter exclusividade em determinado local? Qual é a política territorial?
  • Como são os treinamentos? Há treinamentos de manutenção ou reciclagem de conhecimento?
  • Como é o suporte oferecido aos franqueados? Como são os manuais de operação?
  • Qual é a política de preços? Há possibilidade de alterações por parte do franqueado, incluindo promoções e descontos?
  • Qual a política em relação aos fornecedores? Há que se ficar com os indicados pela rede ou pode-se recorrer a outros?
  • Quais são as projeções mensais de receita líquida, despesas operacionais, impostos e lucro líquido?
  • Como serão resolvidos os casos de conflito entre as partes? (por exemplo, quem pagará as custas de uma arbitragem?)
  • Quais são as condições para rescisão do contrato? (Há casos em que o franqueado fica proibido de atuar no mesmo segmento ou mesmo adquirir uma franquia concorrentes por um determinado período)

Além das perguntas acima, é recomendável ter um completo entendimento do que o franqueador prevê para os próximos anos. Isso inclui planejamento estratégico, projeções de vendas e financeira. Seria interessante confirmar com terceiros se estas informações são compatíveis com a empresa e o mercado. Antes de fechar negócio, avalie bem a empresa e não deixe de perguntar ainda quais são os principais desafios que o franqueado poderá enfrentar.

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade