Terceirização no Franchising: o que é, para que serve e como saber se sua empresa deve adotar

Carlos Ruben PintoPor Carlos Ruben Pinto   |Vender Franquia
Diretor Executivo na MDS Franchising

Publicado em 15 de junho de 2018  |  Atualizado em 12 de junho de 2018

terceirização no franchising

A terceirização tem sido hoje uma alternativa bem aplicada no setor industrial, onde as empresas, por decisão estratégica, focam suas atividades na produção, conquistando mais eficiência e qualidade, e transferem à terceiros as atividades complementares ao seu ciclo produtivo.

Isso tem permitido uma redução de custos com pessoal, gerando importantes economias para a empresa. Ganha-se também na redução da estrutura física, das máquinas, e dos equipamentos de informática e telecomunicação. Ou seja, promove um enxugamento na empresa.

Para que serve a terceirização?

Esses procedimentos permitem às empresas, resguardando seus processos de produção no todo ou em parte, exercer maior controle de qualidade sobre seus produtos, e investir em desenvolvimento de outros novos.

Gastam menos, administram melhor suas margens conquistam novos mercados, desenvolvem novas estratégias de vendas, e consequentemente tornam-se mais competitivas.

A terceirização no sistema de franquias

a terceirização no sistema de franquias

Adotar a terceirização no sistema de franquias leva-nos a seguinte reflexão: Justifica terceirizar? O que se quer com uma terceirização? O que faz crescer a terceirização? Quais as vantagens que podem advir destes procedimentos?

Para começar a pensar mais sobre o assunto é bom deixarmos bem claro: o franqueador é indispensável, é dele o prazer de crescer, é dele o orgulho de multiplicar seu saber, o know-how adquirido e sua marca. Ou seja, a terceirização não substitui o franqueador, mas complementa suas ações, prestando o melhor serviço de atendimento e assistência aos franqueados.

Para acompanhar as tendências da economia moderna, é necessário que as franquias se profissionalizem cada vez mais. De um lado temos os franqueadores que já se preocupam em subir o nível de exigências quanto à qualificação de seus franqueados.

De outro, os franqueados  mais preparados, exigindo mais do franqueador. Buscam franquias mais bem estruturadas e que ofereçam melhor suporte e assistência para prosseguir com segurança em seu projeto de investimento.

O que se busca com a terceirização

O que se quer com uma terceirização é formação de alianças estratégicas, para que franqueador e terceirizados, mesmo sendo empresas independentes, trabalhem juntos criando diferenciais competitivos para a rede, fortalecendo a marca, tendo objetivos comuns a alcançar, promovendo a cooperação nos negócios das empresas.

A oferta de franquias no mercado atual é grande. Já não temos tantos candidatos a franqueados como antigamente, e o nível de informação destes sobre o sistema felizmente vem crescendo muito.

Para aqueles que já são franqueados, há uma demanda por serviços de suporte operacional. Como “clientes especiais” da rede, eles exigem atenção especial para fazer frente à competição, e ao mesmo tempo precisam manter o foco na qualidade dos produtos e dos serviços aos clientes.

É imprescindível acompanhar o dia a dia dos franqueados, principalmente o dos mais novos, e no todo, tratar de introduzir na rede novos valores, e sempre novos princípios das eternas mudanças em que vivemos.

Terceirização: como e quando focar no core business da sua empresa

terceirização como e quando focar no core business da sua empresa

O sucesso da franquia é maior quando a empresa sabe explorar suas competências essenciais, concentra suas atividades na manutenção e aprimoramento da qualidade de seus produtos e serviços, e transfere a terceiros – seus parceiros e fornecedores especializados, outras atividades, às quais eles podem se dedicar integralmente e explorar com mais sucesso.

Para fazer crescer a terceirização dentro dos sistemas de franquias é importante ter bem claro os compromissos entre as partes.

Cabe aqui lembrar os principais: criar, desenvolver e administrar a interdependência e o relacionamento entre as empresas; ter visão abrangente e estabelecer metas, direções e programas de trabalho; integrar as iniciativas e ter forte compromisso com as soluções; estabelecer acordos formais, explícitos e detalhados; comunicação – amplo diálogo entre as partes, com o objetivo de consolidar a confiança mútua e a identidade de propósitos comuns.

Somado a tudo isso, há ainda a necessidade de se contar com especialista-fornecedor com competência e experiência organizacional capaz de projetar a estrutura e os processos da franquia, usando de técnicas e ferramentas típicas dos sistemas de informações, que permitam mapear as conexões empresariais e suas interdependências, gerando a planta organizacional e funcional da empresa.

Identificando serviços passíveis de terceirização

Olhando os segmentos e ramos de atividades do Franchising podemos identificar um conjunto de serviços específicos que podem ser trabalhados através da terceirização, dentre eles podemos citar:

  • Atualização dos manuais da rede;
  • Atualização da documentação legal;
  • Supervisão de campo ou inspeção de unidades franqueadas;
  • Suporte aos franqueados;
  • Treinamentos e reciclagens para potencialização dos franqueados;
  • Marketing e comunicação;
  • Manutenção de máquinas e equipamentos;
  • Transportes de produtos, insumos e pessoal;
  • Serviços de limpeza e segurança.

Penso que esta lista ainda possa ser acrescida de outros tantos serviços.

Terceirizar é ter uma estrutura empresarial trabalhando como se fosse o seu departamento de franquias, que participando do seu planejamento estratégico, avalia e conduz a expansão da rede; cuida do mercado e da conquista de novos franqueados; participa e contribui nas definições das estratégias de comunicação e marketing.

São especialistas participando, compartilhando decisões; ouvindo os franqueados e monitorando o mercado; assessorando o franqueador.

Dentre as vantagens que uma terceirização pode trazer temos: redução da estrutura e dos custos na operação do sistema de franquias; imprimir ganhos de qualidade na operação do sistema; melhorar os serviços de atendimento aos franqueados e com isto reduzir o índice de insucesso dos mesmos; monitorar o nível de atendimento nas franquias introduzindo até a figura do “cliente misterioso”. Mas as vantagens não são só estas e também há outras considerações a fazer.

Que outras vantagens podem-se obter com a terceirização no Franchising

que outras vantagens podem-se obter com a terceirização no franchising

Quando iniciamos a análise da terceirização dentro do sistema de franquias não pretendíamos esgotar o assunto, mas lançar algumas reflexões sobre esse formato de gestão, que vem sendo cada vez mais utilizado pelas empresas, para ganhar mais fôlego frente a competição acirrada do mercado.

Pretendemos agora aprofundar mais nas vantagens e alertar quanto a alguns cuidados e desafios. Em termos de vantagens, temos de início, ganhos de qualidade no processo de concessão de franquias, com expansão em velocidade planejada e assistida.

A terceirização no departamento de franquias

Ter uma estrutura empresarial atuando como um departamento de franquias, seguramente economiza tempo do franqueador, que se beneficia por ter franqueados mais bem assistidos, com maiores garantias de sucesso.

Desenvolve a competência e a autoconfiança dos franqueados, conduzindo-os a um trabalho mais profissional. O franqueador tem com quem compartilhar decisões, analisar, avaliar o comportamento da rede, administrar conflitos e decidir que trabalhos devem ser desenvolvidos e implementados.

O fornecedor especialista, que trabalha com o foco voltado para o mercado de franquias, torna-se na rede, mais um canal para ouvir os franqueados e o conselho da franquia, promovendo o bom relacionamento entre as partes.

É importante destacar alguns cuidados especiais que a terceirização exige do franqueador. Primeiro entender o processo como filosofia de gestão; dedicar o tempo certo aos administradores da franquia, escolhendo para esta função pessoas com a devida experiência no sistema de franquias.

Assegurar justiça nos relacionamentos, monitorar o contrato de prestação de serviços e garantir que a posição da franquia seja resguardada. O franqueador precisa entender que fazer tudo sozinho pode comprometer a vida da franquia e sua qualidade de vida.

A globalização e as novas tecnologias acabaram com o empresário autossuficiente. A atual conjuntura remete-nos à agilidade consciente, sustentada por uma visão sistêmica, estratégica e estruturada.

Conclusão

Se o franqueador ainda não encontrou motivos suficientes para aderir à terceirização, vamos considerar mais um: a competitividade crescente e o permanente estado de mudanças que vivemos, nos coloca na busca incessante de novos conhecimentos e do sucesso profissional.

Ter construído uma marca de sucesso, além de orgulho e realização, é um prazer. Agora, administrar todo o processo sozinho é muito trabalhoso e desgastante.

A opção por não terceirizar, exige que o franqueador tenha a certeza de que executar os serviços internamente é o mais apropriado, e dá à empresa maior competitividade, se comparado com a opção de buscar fornecedor externo.

As partes envolvidas neste processo estão diante de importantes desafios. É preciso compreender como utilizar a terceirização; saber elaborar um contrato de gestão que estabeleça de forma detalhada os objetivos e o trabalho a ser terceirizado, que satisfaça plenamente as partes envolvidas, definindo com clareza os compromissos e funções de cada um, tendo como meta comum a eficácia e qualidade do sistema.

O mais importante dos desafios é projetar um futuro brilhante para a rede, administrar a sinergia gerada pelos franqueados proativos e pelos parceiros fornecedores, e sobretudo, construir novas oportunidades de negócios para a rede. A chave do sucesso está em aprimorar a franquia, desenvolver relação de confiança e profissionalizar a gestão.

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade