Como se tornar um franqueador

Carlos Ruben PintoPor Carlos Ruben Pinto   |Transformar Empresa em Franquia
Diretor Executivo na MDS Franchising

Publicado em 29 de junho de 2018  |  Atualizado em 28 de junho de 2018

como se tornar um franqueador

Dentre as razões que levam um empresário, bem-sucedido a querer se tornar um franqueador, a mais comum é o fato de sua empresa deter um produto forte, às vezes, sem concorrência, com boa penetração no mercado de consumo e/ou uma marca já conhecida de um grande público.

Além disso, é preciso acompanhar a evolução do mercado. O comércio cresce é a nível global. Não se pode permanecer isolado, surgem novas empresas, novas redes e novas formas de varejo, e quem não acompanhar tende a sucumbir.

Como era antes do advento do Franchising

Antes do advento do Franchising, as empresas ao detectar oportunidade de crescimento tinham como única opção abrir filiais.

Para isso, tinham que investir recursos próprios, administrar à distância, enfrentando muitas vezes, grandes dificuldades devido a falta de pessoas qualificadas para comandar suas filiais.

Através do sistema de franquias, os empresários atentos à evolução do mercado, descobriram a forma de crescer, sem ter que investir recursos próprios na abertura de novos pontos.

E, o mais importante, contando com pessoas qualificadas e comprometidas com a qualidade e o desenvolvimento do negócio, seus franqueados.

Estamos falando de um processo de expansão das atividades de uma empresa junto com pessoas que querem ter seu próprio negócio. E isto não é uma conjugação muito simples.

É preciso ter um bom projeto de franquia, ter um planejamento correto e aplicá-lo bem. Tudo no Franchising precisa ser pensado antes, se deixar para depois complica, e complica muito.

A premissa fundamental do Franchising

Antes de ingressar no universo do Franchising é preciso entender que se um empresário é dono de uma boutique ou de uma pizzaria, fazer franquia dessas lojas é completamente diferente de vender roupas ou de vender pizzas.

Quando se vende loja, vende-se sistema operacional e gestão de negócio. Quem vende loja trabalha com planejamento diferente, estrutura diferente e pessoas diferentes. Confundir isto é um grande erro estratégico.

Não se pode conceder franquias e não ter estrutura para treinar e acompanhar o franqueado. Não se pode conceder franquia somente a partir de um contrato.

Não basta que a marca tenha charme, é fundamental todo um preparo para lançar essa marca no mercado, que inclui, comprovar a rentabilidade do negócio, planejar a expansão e o cumprimento de todas as etapas de padronização, manualização da franquia e documentação legal.

Caso contrário, a marca corre o risco de aparecer na imprensa denegrindo um sistema, que quando bem feito, tem sido sucesso no mundo inteiro.

Conclusão

Resumindo, você que detém um negócio tradicional, que funciona muito bem, e pensa em implementar um processo de expansão, via franchising, considere bem as seguintes questões: Em primeiro lugar, o negócio tem que ser rentável, os franqueados também querem ganhar dinheiro.

Prepare bem sua empresa para se tornar uma franquia, sistematize as operações, manualize todos os procedimentos. Prepare-se para ser professor, transferir conhecimentos, treinar bem seus parceiros. Elabore um minucioso plano de expansão ou de concessão de franquias, entenda que o segredo está em saber sair na frente, tem que “largar” bem.

Para competir no mercado em constante evolução, a condução do Franchising exige um plano de marketing criativo, bem disciplinado e com público alvo claramente definido.

Ter uma unidade piloto que seja padrão e um ótimo modelo facilita muito na identificação de pessoas interessadas. É também muito importante exigir determinação e o compromisso de cada franqueado escolhido, para trabalhar em parceria, com o objetivo de fazer crescer e consolidar uma marca de sucesso.

conteúdo em primeira mão

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade