Todas as Franquias

A importância dos manuais de franquia

Compartilhe esse artigo!
Por  Carlos Ruben Pinto  |  Diretor Executivo na MDS Franchising Publicado em 05 de fevereiro de 2013 | Atualizado em 02 de setembro de 2019

manuais de franquia

Ao comprar uma franquia o franqueado recebe os treinamentos necessários para operar sua unidade, dentro dos padrões estabelecidos pelo franqueador, e os manuais de franquia que constituem-se em guias do negócio. Esses manuais precisam ser bem elaborados, para permitir que os franqueados façam suas consultas com facilidade, conduzindo-os a ações ágeis sem fugir às normas e padrões do negócio.Os manuais de franquia registram o know how do franqueador, e configuram-se como ferramentas de transferência de conhecimentos e experiências. Dizem o que deve ser feito, quando e como fazer, ensinam a produção e operação do negócio. Trazem o segredo do sucesso, e por isto mesmo é protegido por direito autoral.

Cada franquia possui seu conjunto de manuais específicos de acordo com o segmento de negócio. Contudo pode-se determinar os principais manuais que uma franquia deve ter.  São eles: Manual Administrativo, ensinando dentre outras coisas, como abrir a empresa, quais as providências legais que devem ser tomadas junto aos órgãos públicos. Como localizar o ponto comercial e quais os procedimentos de montagem da unidade franqueada. Traz também informações sobre administração de recursos humanos, noções contábeis e fiscais, e os formulários administrativos e financeiros que deverão ser utilizados. Em franquias mais modernas, o franqueado recebe também um sistema informatizado para o gerenciamento administrativo e financeiro do negócio. Outro manual importante é o de Operações, que cuida dos detalhamentos técnicos e contém os procedimentos operacionais na condução diária da franquia. Outros manuais abordam vendas, marketing e publicidade, controle de estoque e da qualidade, sistemática de compras, etc.

Os manuais de franquia devem ser entregues aos franqueados durante os treinamentos. Contudo, precisa ficar bem claro que os manuais estão sendo cedidos por empréstimo, e que em caso de rescisão futura do contrato de franquia, deverá ser efetuada a devolução formal dos mesmos ao franqueador.

A manualização é uma ferramenta importante na gestão da franquia, traz as normas e os padrões do negócio, define como as coisas devem funcionar, facilitando a administração da unidade franqueada e a coordenação da atividade franqueadora.

Mas, para se ter uma franquia bem sucedida os caminhos não passam somente pela transferência de know how e manualização. É fundamental que o franqueador seja, além de vencedor, um líder, que saiba harmonizar conhecimentos diferentes e utilizar o seu lado racional de forma equilibrada com o emocional. Essa habilidade reflete de forma decisiva no seu desempenho. Utilizando-se dos recursos de sua inteligência emocional, ele passa a lidar mais facilmente com os sentimentos próprios e os da rede, e terá melhores condições de escolher o franqueado certo para dar continuidade ao seu sucesso.

O que se sabe é que a manualização é uma ferramenta importante na gestão da franquia, traz as normas e os padrões do negócio, o que define como as coisas devem funcionar, e isto é o que permite a coordenação da atividade franqueadora. Contudo, o grande desafio do franqueador é exercer uma forte liderança sobre o grupo.

Tem alguma experiência interessante envolvendo manualização de franquias? Conte para a gente nos comentários!

banner fec mais franquia versão 2Powered by Rock Convert

Carlos Ruben Pinto

Diretor Executivo na MDS Franchising

Diretor Executivo da MDS Franchising & Negócios, consultor do Sebrae Nacional e instrutor homologado pela ABF. É especialista em Canais de Distribuição, Varejo e Franquias.

CONTEÚDO EM PRIMEIRA MÃO

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.